Press "Enter" to skip to content

A História do Porto de Pesca (1)

PESCAS, E UM POUCO MAIS
O comércio marítimo constituiu a principal actividade económica da Figueira da Foz, desde o tempo que se conhece o aproveitamento das condições naturais que ofereciam o rio Mondego e o oceano Atlântico no seu vai e vem de marés. Em 1872, por exemplo, a exportação de 7314 pipas de vinho da região figueirense, entre outras exportações (laranja, azeite, sal, cereais, pedra) e importações (aduelas, arcos de ferro, ferro em bruto, panos, sedas e bacalhau) permitiu que a Figueira da Foz fosse considerada durante muitos anos a 3.ª praça comercial e marítima do país. Quanto à indústria… convenhamos que o desenvolvimento industrial nunca foi apanágio dos figueirenses. De facto, nunca nesta terra se terá esboçado uma verdadeira revolução industrial, mas a cidade resolveu o assunto – no final do século XIX e no primeiro quartel do século XX aderiu-se à pesca do bacalhau. Mas uma nova dependência haveria de suscitar o interesse geral na cidade – turismo e jogo. Um filão, dizia-se…

V. CLARO

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *